21 de out de 2011

"Não tem como encontrar a felicidade sem ter passado pela tristeza. Pense nisso, não é hora de se deixar abalar." C.F.A.



    E sim... a afirmação acima é um estado de espírito, uma realidade. Muitas vezes negada pela minha razão, outras ocultadas pela minha emoção ( e não são poucas), mas enfim descobertas e assimiladas.
  Tristeza pode ser um estado natural e constante em alguns seres humanos, pode ser um momento passageiro, uma decepção, uma frustração, um sonho roto, um amor perdido ou não correspondido. As diversas faces da tristeza poderiam dar um livro, mas não estou aqui pra explica-las ou compreende-las. Estou para dizer que conheci sua face mais amarga, fui levada pela sua mão e convivi em sua casa por longos meses, anos. Fui  sua melhor amiga e quando nada restava ( ou tudo existia) era sempre ela única companhia. Sedutora inigualável, amiga indispensável, se você a conhece não pode resistir ao seu encanto, então meus caros... FUJAM! 
   Sim! Fujam pra longe dela, evitem a olhar nos olhos, jamais a peçam como companhia, porque quando ela se instala não é tão fácil partir. E se você já cometeu o erro de dividir uma tarde negra com ela... Não resista, apenas peça pra que ela quando partir, traga a sua irmã... a Felicidade. Exatamente, a tão sonhada, almejada, desejada. Todos a querem, mas poucos a alcançam, muitos se fascinam tanto pela tristeza que acabam esquecendo que depois dela, a felicidade pode ser muito melhor. 
  Por que é tão difícil alcançar a Felicidade?
  Não é porque a Tristeza é terrivelmente encantadora, mas porque ela é mais fácil, mais cômoda, menos cansativa. Buscar a Felicidade torna a vida um complexo de decisões, escolhas... Algumas não tão fáceis, outras tão óbvias. Mas permanecer na casa da Tristeza é ignorar o fato de que a casa da Felicidade por mais que não seja tão duradoura quanto a sua irmã, é uma experiência inexplicável, fascinante, poderosa. E quem consegue largar Ela e se fixar na Felicidade talvez conheça um lado da vida que por muitas vezes eram apenas sonhos...
  Portanto, pensem nisso... Em qual das casas vocês preferem viver?





 P.S: E quanto a mim? Ainda permaneço enfeitiçada pela Tristeza. Mas já tive de passagem por muitos momentos na Felicidade, na verdade eu costumo passar as manhãs na casa dela. E o motivo? Haha... 

Nenhum comentário:

Postar um comentário