20 de out de 2011

"Se ao menos dessa revolta, dessa angústia, saísse alguma coisa que prestasse." C.F.A




   Se ao menos por cada vontade de gritar, surgisse uma igual vontade de superar. Se ao menos por cada vontade de sumir, surgisse uma mesma de viver... Talvez angústias e medos fossem superados,dores e frustrações fossem esquecidos.
  Se ao menos surgisse uma revolta incontrolável e destemida que me fizesse gritar ao mundo e soltar as vozes que existem aqui dentro, independente de quem as ouvisse. E tudo transbordasse de uma só vez, viesse a superfície tudo o que se encontra nas profundezas da alma...
  Talvez a vida fosse mais fácil ou talvez fosse mais difícil conviver com a realidade?
  Não tenho resposta para nenhuma delas, porque essa revolta ainda não emergiu, e talvez nunca aconteça. Mas enquanto isso levo, demonstro e escondo na medida da minha possibilidade o que minha alma anseia e grita. 
  Talvez ninguém saiba ou talvez apenas uma pessoa a saiba, e é nesse misto de escuro e claro que a vida segue... 

Um comentário: